Equimape Móveis
Carretas da Saúde
Refis 10-09-2019
POLÍCIA

Jovem é morta com 40 facadas por "tribunal do crime"

Quatro pessoas foram presas pela Polícia Civil de Três Lagoas

05/09/2019 11h10
Por: Zadir de Souza
Fonte: JD1Notícias
Entre os presos estão uma mulher de 31 anos, e dois homens de 22 anos (Reprodução/Internet)
Entre os presos estão uma mulher de 31 anos, e dois homens de 22 anos (Reprodução/Internet)

Érica Rodrigues Ribeiro, 29 anos, foi encontrada morta com pelo menos 40 facadas, na chamada Cascalheira, às Margens do rio Sucuriú, em Três Lagoas, pode ter sido vítima do “tribunal do crime”, na terça-feira (3).

De acordo com os delegados Roberto Guimarães, da 1ª Delegacia de Polícia Civil de Três Lagoas, e Ailton Pereira de Freitas, titular do Setor de Investigações Gerais (SIG), três acusados pelo crime foram detidos e tiveram as prisões decretadas pela 1ª Vara Criminal local.

Entre os presos estão uma mulher de 31 anos, e dois homens de 22 anos, que foram localizados na cidade na manhã de quarta-feira (4), numa ação conjunta entre policiais do SIG e da 1ª DP de Três Lagoas.

Conforme os delegados do caso, foram os quatro que estiveram na casa da vítima na noite anterior ao crime, em um carro branco, conversaram com Érica, que foi colocada à força no veículo e levada para o local onde foi morta.

Os criminosos ainda teriam ameaçado de morte a mãe de Érica, uma agente funerária de 61 anos, que tentou impedir o sequestro da filha. Os quatro presos negam ter participação no crime.

A Polícia Civil que trabalha com três linhas de investigação, acredita que a vítima foi executada a mando de uma organização criminosa, por motivos que ainda não estão totalmente esclarecidos pelos policiais.

O inquérito policial tramitará junto à 1ª DP e as diligências prosseguem no sentido de identificar outros envolvidos e esclarecer a motivação do crime

 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários