Natuzzi 50% de descontos
Refis_Outubro 2019
SEGURANÇA

"Ninguém está acima da lei", diz governador sobre milícia

Reinaldo Azambuja completou que outras investigações estão em andamento para coibir o crime organizado

03/10/2019 09h12
Por: Zadir de Souza
Fonte: Correiodoestado
Governador cumpre agenda em Aquidauana, no programa Governo Presente - Foto: Valdenir Rezende/Correio do Estado
Governador cumpre agenda em Aquidauana, no programa Governo Presente - Foto: Valdenir Rezende/Correio do Estado

O governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), comentou durante visita ao município de Aquidauana, no programa Governo Presente, sobre policiais envolvidos em grupos de milícia e pistolagem que foram desarticulado em operações da polícia e de Grupos de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco). Em entrevista, Azambuja citou que  “ninguém está acima da lei” e que investigações profundas estão sendo realizadas nesse sentido para coibir a ação dos criminosos principalmente na fronteira. 

Sobre policiais corruptos, o governador citou que a corregedoria funciona e discriminou atitudes criminosas por parte dos policiais. “Se olhar o histórico desse anos que estamos no governo, estamos cortando isso na própria carne, a corregedoria das nossas polícias tem funcionado bem em excluir essa banda podre que é banda que em vez de trabalhar em defesa do cidadão, trabalha muitas vezes em defesa do crime organizado, e não queremos policiais com esse perfil”, disse. 

Ainda sobre crimes envolvendo policiais, Azambuja disse que o controle é feito através das investigações e que o estado está dando uma atenção especial e que a polícia está estruturada para combater crimes desse porte. “Existem várias investigações caminhando nesse sentido, para que a gente possa prender aqueles que cometem algum delito e às vezes estão ligados ao crime organizado, as facções criminosas, que podem estar trabalhando contra o cidadão e cabe o estado cada vez mais buscar dar segurança ao cidadão de bem, olhar isso com muito critério e muito cuidado”, contou. 

Perguntado sobre ameaças indiretas por parte dos investigados na operação Omertà- que investiga empresários envolvidos em pistolagem e policiais corruptos- e reforço na segurança, Azambuja disse que vai tomar toda a precaução que necessita mas está muito tranquilo em relação a isso. “A gente está mexendo com pessoas que não tem o menor escrúpulo, isso serve ao governador, aos próprios policiais, eu acho que a gente tem que fazer esse enfrentamento, o crime não pode superar o estado, é o direito do cidadão, a livre vontade do ir e vir, a gente nunca vai ser curvar, a polícia está instrumentalizada e organizada para combater o crime e nós vamos fazer isso em todos os níveis, eu fico muito tranquilo porque o dever da polícia é dar segurança a todos, e a gente vai cuidar isso, vamos enfrentar essas questões das organizações criminosas, milícias, pistolagens que estão ocorrendo”, finalizou. 

 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários