PetDog e Equimape
Fronteira do Futuro 16-12-2019
PARAGUAI

Suspeitos de facilitar fuga em massa se negam a dar declarações em depoimento

Agentes de segurança são investigados por envolvimento na fuga de 76 integrantes do PCC de presídio

21/01/2020 06h09
Por: Zadir de Souza
Fonte: Correiodoestado
118
Integrantes do PCC fugiram de prisão no Paraguai - Foto: Foto: Gilberto Ruiz Dias / ABC Color
Integrantes do PCC fugiram de prisão no Paraguai - Foto: Foto: Gilberto Ruiz Dias / ABC Color

Suspeitos de facilitarem a fuga em massa do Presídio de Pedro Juan Caballero, os 30 agentes penitenciários, o chefe de Segurança Matías Vargas, e o diretor da penitenciária, Cristian González, se abstiveram de dar declarações e se mantiveram em silêncio durante depoimento, nesta segunda-feira (20). Fuga de 76 prisioneiros ligados à organização brasileira Primeiro Comando da Capital (PCC) foi descoberta no último sábado (18).

De acordo com informações do site paraguaio ABC Color, os agentes de segurança, que foram demitidos, não quiseram colaborar com as investigações sobre o caso e o Ministério Público avalia pedir prisão preventiva.

O Fiscal (cargo que no Brasil equivale a um promotor de Justiça) Reinalda Palacios, afirmou que as investigações estão apenas mo começo e imagens do circuito fechado do presídio já foram encaminhadas à perícia. Expectativa é que os vídeos esclareçam se os presos fugiram por um túnel ou saíram aos poucos pela porta da frente.

Os presos ligados à administração penitenciária foram demitidos e são investigados por suspeita de corrupção policial, libertação de prisioneiros e associação criminosa.

FUGA EM MASSA

Nas primeiras horas de, 76 prisioneiros da Penitenciária Pedro Juan Caballero, no Paraguai, fugiram. Presume-se que tenham escapado da prisão por um túnel com a cumplicidade de autoridades. 

A ministra da Justiça, Cecilia Pérez, disse que "a possibilidade de envolvimento de agentes penitenciários corruptos" é alta.

“Impossível que eles não tenham visto a quantidade de areia em uma das celas. O túnel foi cavado de uma cela que vai para o lado da prisão. Não é possível que os funcionários não tenham visto uma saída no perímetro da penitenciária. Existe um conluio brutal óbvio”, disse.

O ministro do Interior, Euclides Acevedo, afirmou que a fuga foi uma libertação de prisioneiros. “Já nos dias anteriores vários dos fugitivos teriam deixado a prisão pela porta principal. Isso implica que, com efeito, toda a penitenciária está envolvida”.

Do lado brasileiro, as forças de segurança, estaduais e federais reforçam a atuação na fronteira. Mais de 200 policiais atuam na região, e a maioria dos carros que transitam nas rodovias que levam a Ponta Porã estão sendo abordados. 

Nesta segunda-feira, dois presidiários foram recapturados por equipes policias. O primeiro deles foi identificado como Eduardo Alves da Cruz e capturado por policiais do Departamento de Operações de Fronteira (DOF) durante a manhã. O segundo foi o paraguaio Sabio Dario González Figueredo e foi encontrado em Amambay, no Paraguai. 

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.